Sobre a Maturidade Emocional e a Felicidade

Um componente-chave da maturidade emocional é a habilidade de reconhecer, não fugir, e lidar com as emoções negativas.

Eu ouso ir adiante e dizer que uma grande parte dos problemas que os ocidentais possuem vem da fuga de emoções negativas. Nós nos tornamos tão ricos e desenvolvemos tais tecnologias e produtos maravilhosos que é quase sempre possível encontrar algo para dissipar emoções negativas de curto prazo.

Se seu trabalho está difícil ou confuso, há sempre uma linha constante de entretenimento ao redor.

Se você está se sentindo para baixo, há alimentos que são – bem literalmente – quimicamente desenvolvidos para garantir que não tenham fibras e uma explosão imensamente prazerosa de açúcares, sais e gorduras para rapidamente mudar aquele humor de curto prazo.

Da mesma forma, se você está sozinho ou isolado, há muitos profissionais de marketing que estão felizes em vender algo que irá mudar seu foco para longe desses sentimentos.

Sentindo-se sem poder? Eles têm algo para você também.

O problema com esses tipos de intervenções de curto prazo é que os sentimentos negativos não são seus inimigos – eles normalmente são potenciais aliados tentando avisá-lo que algo está errado.

Em outras palavras, sentir-se sozinho ou isolado não é o problema – é um sinal muito bom e válido que você precisa expandir as pessoas com quem se associa. Isso pode ser difícil. Você pode precisar fazer mudanças significativas em como você gerencia sua vida para alcançar aquilo. Você pode precisar desenvolver habilidades que não tem. Você pode precisar se tornar mais o tipo de pessoa com quem pessoas de bom caráter querem se associar.

Tudo isso leva tempo, enquanto que essa terapia de loja ou distrações ou beber Coca-cola não leva tempo algum. “Pegue – agora – você merece”.

Confusão é certamente uma benção profunda; indica que há uma área onde, com raciocínio gradual e análise, você pode enxergar melhoras. É uma bandeira indicando que você precisa pensar mais. Releia Sir Arthur Conan Doyle; Sherlock Holmes frequentemente desvenda as coisas ao seguir a própria confusão e caminha através dela lentamente – embora ele, também, se frustre no processo.

Sim, frustração não é prazerosa. Mas banir a frustração significa que você nunca consertará o problema por baixo; você nunca resolverá o crime.

Então, eu não sou alguém para pregar e apontar, e especialmente não nesse tópico, mas eu direi novamente:

Um componente-chave da maturidade emocional é a habilidade de reconhecer, não fugir, e lidar com as emoções negativas.

Esse é o texto que teria escrito se não tivesse descoberto que Sebastian Marshall o fez antes de mim. Traduzido com a autorização do autor.

 

Paulo Ribeiro

Autor, empreendedor, amante do aprendizado e um estrategista moderno. Escreve sobre estratégias para viver uma vida melhor e mais significativa.

 
  • Koepsel

    Muito bom cara, esse site aqui é único! Ninguém tem um conteúdo desse nível. Abraços

  • Olá, Paulo. Muito legal seu site e o conteúdo de primeira. Parabéns!

    Te apresento meu blog que tem uma linha editorial bem semelhante à de vocês.

    http://www.porquegenteeassim.com.br

    Abraço,

    • Obrigado, Zilda!

      Bacana seu site. Continue com conteúdo de qualidade!

      Abraços

  • Pablo Gauna

    Muito bom o blog de vocês! Saibam que me ajudaram muito com problemas que estava enfrentando! Além das matérias, os livros recomendados foram de grande ajuda também! Abraços, Deus abençoe!

  • Felipe

    Estou conhecendo o site aos poucos

    É de um conhecimento ímpar ..
    Está de parabéns e me ajudando muito ..

    • Bom saber que você está gostando, Felipe!

      Abraços

  • Luane B de Souza

    Olá, Paulo!
    Escrevendo para dar um feedback super positivo ao site.
    Estao de parabéns! Conteúdos de primeira, coisa que é difícil de encontrar nessa inclusao digital pós-moderna.
    Abraços.