• Share on Google+

Eu tenho lidado com auto-sabotagem recentemente. É um problema que parece simples, mas tem me atrapalhado bastante nas últimas 3 semanas. Sei o que precisa ser feito, o passo a passo está mais ou menos claro, mas eu não faço.

Andei pesquisando e percebi que muita gente passa por esse problema. Ele aparece das mais variadas formas: inação, engajamento em atividades sem sentido, etc.

Buscando por pessoas que provavelmente passaram por isso, principalmente aquelas sem chefes, que trabalham por conta própria, entrei em contato com várias delas. Uma coisa que pode te surpreender: muita gente de “sucesso” é acessível por email (principalmente americanos). É impressionante.

De todo modo, perguntei a algumas pessoas que respeito se eles já tinham passado por isso e como lidaram com a situação. As respostas foram interessantes.

Sebastian disse que, quando se trata de projetos maiores, ele costuma trabalhar com outras pessoas, formar times. Desse modo, há a necessidade de reportar para alguém (mesmo que seja um “subordinado”), o que gera uma auto-pressão por resultados.

Se o projeto é pessoal, rastrear o tempo, ou seja, manter em algum lugar uma lista das coisas que você faz durante o dia (com horário de início e término) ajuda a manter o foco.

  • Sean Ogle (escreve sobre viver com ganhando dinheiro de qualquer lugar).

Quanto ao Sean, ele costuma se engajar em vários projetos paralelos, de modo que se ele fica entediado com um, sempre há outro para trabalhar. Desse modo, ele nunca fica parado.

Com esse estilo, pode demorar um pouco mais para tirar o projeto do papel, mas eles terminam saindo de todo jeito e, no final, impacta positivamente a vida das pessoas de todo jeito.

  • Collin Wright (escreve sobre como é viver viajando pelo mundo)

Segundo Collin, o interessante é você observar a si mesmo em momentos que você considera produtivo. O que você sente? Em que tipo de coisa trabalha? Que momentos do dia geralmente isso acontece?

Com informações suas sobre como ser produtivo, você tenta replicar isso no dia a dia. Tenta simular as condições, caso esteja se sabotando, de modo que você possa se sentir daquela mesma maneira.

Aqui veio a resposta mais legal. O Dan tem um parceiro de negócios, o Ian, e juntos eles tocam um podcast, o Lifestyle Business Podcast, que fala sobre negócios online, estilo de vida (de quem trabalha com internet e vive viajando pelo mundo) etc. Aqui vai o link se seu inglês estiver muito afiado.

Acontece que eu troquei alguns emails com o Dan e ele não me respondeu diretamente. Ele levou a questão para o podcast e respondeu por lá. Foi algo assim:

“Toda essa ideia que você precisa acreditar em alguma coisa… eu acho que complica o problema. Veja o exemplo de um motorista de caminhão. Você chega em um deles e pergunta: ‘O que foi preciso para você se tornar motorista?’. E ele responde algo como: ‘eu fui para a escola, há esses pré-requisistos e apliquei para uma vaga de emprego.’

Como você vê, ele não precisou acreditar em alguma coisa ou ter algo sobrenatural. Nada místico. Simplesmente preencher os requisitos e agir. O ponto aqui é que você precisa conhecer gente de verdade que faz o que você pretende fazer. Não, não estou falando de ir atrás de gurus, mas gente de verdade mesmo.

Mande email para algumas pessoas, troque ideias com eles, ofereça algo.

Nenhum de nós fez dinhero com internet antes de fazer dinheiro com internet. Faz sentido?”

Essa resposta serviu como um splash em minha mente. De fato, não tem nada sobrenatural em tentar construir o estilo de vida que prentendo. É só fazer o que tem que ser feito, modelando pessoas reais (não “gurus”) e ser paciente.

E você, tem passado por problemas com auto-sabotagem? Fala nos comentários e vamos pensar em alguma coisa juntos.

  • Pensamentos em cachê e a mentalidade crítica | Estrategistas
    Responder
    Author
    Pensamentos em cachê e a mentalidade crítica | Estrategistas

    […] evolução, à forma como nosso cérebro se organiza. Esses pensamentos são uma ocorrência quase tão autossabotadora quanto a sinalização, então é essencial que você entenda esse […]

  • Raphael Di Angelo
    Responder
    Author
    Raphael Di Angelo

    Muito interessante sua matéria. Acredito que eu tenha experimentado este comportamento nocivo ha vários anos. Entretanto, apenas agora consegui me conscientizar desta possibilidade e passei a tentar compreender melhor como isso se desenha e assim tentar evitar.

  • Como Mudar de Vida Radicalmente | Estrategistas
    Responder
    Author
    Como Mudar de Vida Radicalmente | Estrategistas

    […] que elas não sabem é que estão se sabotando: ao despertar todas as “boas sensações” do sonho na cabeça ao invés de ir atrás deles, o […]

  • Rildon Damaceno
    Responder
    Author
    Rildon Damaceno

    De fato a autossabotagem é um inimigo que me acompanha (ou persegue?!) há vários anos… foram muitos projetos abandonados no meio do caminho, principalmente em razão de dúvidas (que carreira seguir? MP, magistratura, defensoria, advocacia privada, etc, e ainda atividades paralelas com vendas, escrever, etc) que fazem com que haja uma contradição interna muito intensa e isto prejudica o desenvolvimento pessoal e profissional.