Por que você deveria comprar um kindle

Para aqueles que ainda não sabem, o kindle é um leitor de livros eletrônicos, desenvolvido pela Amazon, gigante americana da área de vendas. Ou, como será estudado em algumas décadas, o kindle é um pequeno aparelho que destruiu a forma antiga da sociedade de utilizar papel para impressão de livros.

Sim, ele é revolucionário a esse ponto.

Kindle 4 sob a luz do sol

Antes de mais nada, o que pode vir a sua cabeça é: “mas deve ser ruim para ler, com aquela luz de fundo e tudo mais”. Não, esse leitor é desenvolvido com uma tecnologia especial de tinta eletrônica, que não necessita de luz de fundo e, por isso, não cansa sua vista. Eu consigo ler por horas nele, inclusive on sol, exatamente como no papel. Ou ainda melhor.

Mas sempre tem aquele velho argumento: “mas nada substitui o prazer de segurar um livro de papel. É uma sensação única, sentir um cheiro da folha impressa”. Ok, eu já pensei assim. Antes de ter meu próprio kindle.

Os benefícios para quem gosta de ler são tão grandes que qualquer justificativa baseada em tradição ou em cheiro de papel parece boba. Imagine só, enquanto eu poderia carregar uma biblioteca inteira no bolso (sim, o kindle 4 cabe bolso da bermuda ou do jeans).

Kindle ou uma biblioteca?

 Kindle ou uma biblioteca? Tem nem comparação.

Quanto custa um aparelho?

O preço do aparelho em si é bem baixo. Se você já tem conta na Amazon, com endereço brasileiro, você compra o kindle 4, esse da imagem abaixo, por 109 dólares ~ 200 reais. O kindle touch, com tela sensível a toque, gira em torno de 139 dólares ~ 250 reais.

Num futuro bem próximo, o aparelho será distribuído de graça. Sim, por que o dinheiro que você gastará em livros enquanto ele estiver funcionando, já é suficiente para ele se “pagar” para a Amazon ao longo do tempo.

Como se coloca livro neles?

Há suporte para muitos tipos de arquivo: txt, pdf, mobi e azw. Ao comprar, eu imaginei que haveria um suporte melhor ao pdf, mas não há. Impossível ler um pdf ordinário nele de maneira decente, a menos que o pdf tenha sido formatado especificamente para kindle.

Os livros que você comprar diretamente no site da Amazon estarão no formato .azw, que é o mais adaptada possível para kindle. Há bons livros de graça (ou quase de graça, algo como 2 reais) no próprio site da empresa, principalmente os clássicos.

Mas, se for do seu interesse, você pode baixar na internet livros no formato .mobi e colocar no kindle. A leitura é igualmente agradável.

Você pode ler mais do que livros

Outra coisa bem legal é que você pode enviar página da internet diretamente para o kindle, algo como uma função “leia mais tarde”.

Então, se o artigo de um site é bem longo e você não puder ler naquela hora, você clica num botão e ele é enviado para sua conta kindle. Há vários serviços para isso, como o klip.me ou o rdd.me. Daí, da próxima vez que você se conectar a internet wifi, chegará no seu aparelho automaticamente.

Aliás, você tem estes métodos para enviar livros ao aparelho: pela internet wifi, sincronizando automaticamente com sua conta da amazon ou baixando de seu painel e transferindo via cabo usb.

Segundo o site, a bateria do kindle 4 dura 30 dias; eu presumo que seja 30 dias em stand-by com a wifi desligada. Pelo que eu notei, ele durou 16 dias, com leitura intensa, wifi ligado durante uns 10% do tempo e sem desligar o aparelho, só colocando ele no modo stand-by. O que é ótimo: se todos os notebooks tivessem uma bateria como essas, seria uma beleza.

Leitura social e o empréstimo de livros

Com sua conta da amazon, você cria um perfil público, onde pode compartilhar ou não o nome dos livros que está lendo, os trechos que você destacou e coisas do tipo. (Se alguém tiver interesse, essa é minha página; deixe o link para a sua nos comentários!)

Isso é bem interessante, pois você pode acompanhar o que seus amigos andam lendo, trocar ideias, vê as anotações deles etc.

Alguns autores disponibilizam até a possibilidade de uma pessoa emprestar um livro para outra. Geralmente, o empréstimo dura 5 dias; a pessoa que emprestou não tem acesso ao livro enquanto ele está emprestado.

A experiência de uso

Não vou me aprofundar muito nesse ponto, pois há dezenas de reviews, inclusive vídeos de uso no youtube, como o que segue.

Vou me limitar a dizer que, como um ávido leitor de livros de papel até então, eu não tive problema algum em relação à transição para o kindle. É mais leve, mais prático, tem mais funções( não me preocupo em ‘danificar’ o livro por fazer algum destaque nele).

E você, usa um kindle? Alguma dica para nos passar?

 

Paulo Ribeiro

Autor, empreendedor, amante do aprendizado e um estrategista moderno. Escreve sobre estratégias para viver uma vida melhor e mais significativa.

 
  • Concordo, mas comprei 7 livros de papel essa semana.
    Apenas por um motivo que nem o kindle nem o tablet resolveram pra mim. Livro é decorativo. Eu adoro ter minha estante recheada de livros. Principalmente livros que espero que outras pessoas leiam, e normalmente, não vão ter um kindle para ler.

    Não reconsidero minha postura de ler ebooks, acho sensacional. Mas os livros de papel ainda possuem um papel cultural muito forte. O livro de papel fica a disposição dos outros, é mais fácil de compartilhar com o mundo, deixar na estante e sua namorada achar interessante, pegar emprestado e ler.

    Abraços!

    • O primeiro comentário decente que vejo valorizando livros impressos.
      De fato, nem tudo no mundo precisa ser otimizado; ainda há outras coisas importantes, como conveniência cultural.
      Parando para pensar, eu realmente acho legal uma estante com bons livros, só não vejo possibilidades para isso hoje.

      Um amigo me disse: “aguardo o dia em que o kindle será tão barato que poderemos comprar um, encher com os livros que queremos que alguém leia, e simplesmente dar de presente”.

      Mais ou menos o que você disse, só que na versão digital.

      Por que você não diz quais livros comprou? Seriam boas recomendações, imagino.

      Abração

  • Henrique Specht

    Olá,
    uma sugestão de artigo para vocês.
    Por que vocês não fazem um comparativo entre um kindle e um tablet?
    Poderia ser interessante a comparação das vantagens e desvantagens.

    • Obrigado, Henrique.
      Vou escrever um artigo como esse sim, embora não tenha um tablet.
      Abração

  • Pingback: Um Sistema Para Extrair o Máximo dos Livros| Estrategistas()