• Share on Google+

Feliz Ano Novo!

O ano rompeu e estamos aqui, de volta ao trabalho. Claro, o primeiro segundo do ano não é mais especial que qualquer outro segundo, ele não vai te deixar mais perto dos teus sonhos do que qualquer outro momento (de trabalho) do ano. Então, para quem já curtiu, basta de festa e de volta à brincadeira.

Imagino que você tenha feito resoluções de ano novo, certo? Todo mundo faz. O problema é alcançá-las.

Todo livro de auto-ajuda lá fora vai te dizer: “compartilhe suas metas com amigos e parentes, isso vai ajudar a te motivar para alcançá-las”. Legal, fiz e faço isso há alguns anos já.

Recentemente, me deparei com esse TED talk na internet, sugerindo o contrário: que não, não compartilhe suas metas, matenha elas para você. E o palestrante é bem famoso na web, um empreendedor bem sucedido: Derek Sivers.

Link TED

Qual o argumento dele? Quando compartilhamos nossas metas com as pessoas, ganhamos um benefício inconsciente, surge uma realidade social, que engana seu cérebro acreditar que o objetivo já foi alcançado. Isso faz com que seja menos provável que o trabalho duro para alcançá-lo aconteça.

Derek até cita um estudo em que pessoas foram trazidas a uma sala e divididas em dois grupos: os participantes do primeiro anunciaram suas respectivas metas em frente da sala inteira, enquanto a outra metade manteve a boca fechada. Então, eles tiveram 45 min para trabalhar em algo que levasse diretamente às suas metas. Aqueles que não compartilharam seus objetivos trabalharam em média todos os 45 min e, ao final do tempo, tinham a consciência de que ainda faltava bastante para “chegarem lá”. Aqueles que anunciaram as metas desistiram, em média, com apenas 33 min de esforço e disseram que estavam muito perto de “chegar lá”.

Esse é um efeito parecido ao apresentado em outro estudo sobre força de vontade. Pessoas que passavam muito tempo visualizando suas metas, sonhando com o dia em que ganhariam a promoção ou fundassem seus negócios, eram menos propensas a alcançar o que propuseram. Isso porque a sensação boa de sonhar com o objetivo já enganava o cérebro, como se a tarefa já tivesse sido realizada.

Então… isso quer dizer que você não deve sonhar com o futuro ou contar suas metas para as outras pessoas?

NÃO!

Os benefícios reais que você recebe por conseguir ajuda de família e amigos para correr atrás de seus planos ou a importância de visualizar onde você quer chegar são muito maiores do que os problemas relatados, então o que deve ser feito é contornar.

Ao contar a alguém sobre sua resolução mais importante de 2013, faça isso de uma maneira que não te faça parecer uma pessoa “boa”, ou “esforçada” (algo que te traga benefício social). Ao invés de dizer:

“Vou juntar dinheiro para ajudar pelo menos 10 crianças africanas a terem o que comer”

(falar assim ia criar uma imagem de caridoso perante os outros e perante a si mesmo, fazendo com que fosse menos provável que você alcançasse seu objetivo), fale assim:

 “Preciso juntar X mil reais esse ano para fazer algo muito importante para mim. Se não te mostrar o extrato da poupança com esse valor em dezembro, vou fazer Y (algo muito ridículo). Lembra de me cobrar, beleza?”

Assim, você ganhar o apoio da rede de suporte sem se sabotar para conseguir o que deseja.

Nota: Minha grande resolução para 2013 é fazer. Construir, não importa o que esteja trabalhando. Por exemplo, o site é atualizado numa frequência muito menor que eu queria. Isso é porque eu não escrevo o suficiente? Provavelmente. Eu fico tão preso à espera da ideia perfeita, e então de escrever o texto perfeito para vocês, que passo um mês inteiro sem publicar nada! (fiquei surpreso ao ver que em nov/dez só houve 2 novos textos).

Vou tentar fazer duas coisas: manter publicação sempre nas quartas e domingos. Não estranhe se a qualidade da escrita variar um pouco, mas não vou usar a busca para perfeição como desculpa para inação. Mas não se preocupe, vou tentar trazer sempre trazer valor para você.

2013, avante!

Nota 2: Compartilhe suas metas para 2013 abaixo e vamos nos ajudando a manter rastreamento uns dos outros!

  • Luiz Felipe Oliveira Mello
    Responder
    Author
    Luiz Felipe Oliveira Mello

    Muita sincronicidade … Há algum tempo percebí que quando pensava muito nos meus sonhos, visualizando as coisas maravilhosas que irão ocorrer, vinha um sentimento muito bom, de prazer mesmo. Pronto ! Travava, ia procrastinando, me sabotando, me iludindo e nada do sonho. As vezes meus caros, nem ia pro papel. É muito importante quebrar nossas metas em desafios menores, dou muita importância a isto hj em dia e também na já tradicional obtenção de bons hábitos. Para 2013 ??? Estou com o Paulo, temos que fazer, parte do sonho ou o sonho inteiro, começar tornar realidade a partir de agora. Abraços !

    • Paulo R. Ribeiro
      Responder
      Author
      Paulo R. Ribeiro

      Curioso como só pensar no objetivo atrapalha, hein?

      A sugestão é pensar no futuro ruim, como as coisas vão ser caso você não consiga o que deseja. A sensação de futuro ruim te motiva na hora.

      É isso aí, vamo que vamo para 2013. Abraço!

  • Daniel Alves
    Responder
    Author
    Daniel Alves

    Muito interessante. =)