Estava lendo “Meditações”, por Marco Aurélio, quando algo estranho aconteceu

Esse foi um email que mandei para os participantes de um mastermind do qual faço parte. Ele está escrito em primeira pessoa e não foi criado para a publicação, mas achei importante e valioso compartilhá-lo com você nesse formato (como me foi sugerido).

Eu terminei o “O obstáculo é o caminho” do Ryan Holiday e o próximo passo óbvio foi começar a ler o livro de Marco Aurélio.

Mais cedo hoje, eu estava em 75% do livro, quando algo explodiu na minha cabeça. Boom.

Estou perto de terminar de assistir a série do Carl Sagan, Cosmos. Eu não consigo evitar ficar emotivo quando assisto, por causa da reverência mostrada pela espécie humana e pelo universo.

Mas uma parte especial foi a discussão sobre a invenção da escrita. Carl disse (episódio lindo, assista):

Que coisa assombrosa é um livro. Um objeto plano feito de uma árvore com partes flexíveis, sobre as quais são impressos muitos rabiscos escuros engraçados. Mas, em uma olhada, estamos dentro da mente de uma outra pessoa.

Talvez alguém que tenha morrido há milhares de anos. Através dos milênios, um autor fala clara e silenciosamente dentro de nossa cabeça, diretamente a nós.

Escrever talvez seja a maior das invenções humanas, unindo pessoas estranhas que jamais se conheceram, cidadãos de épocas distantes. Os livros rompem os grilhões do tempo. Um livro é a prova de que os humanos são capazes de fazer mágica.

Isso me atingiu. Com força.

Que melhor maneira nós temos para aprender de outras pessoas do que ler o melhor material que elas conseguiram compilar em suas vidas? 100 pratas bem utilizadas podem te fornecer 1000 anos de experiência através de compras na Amazon. É algo insano.

E sobre o livro do Marco Aurélio? Ele nem foi escrito com a intenção de ser publicado! Nós temos acesso direto à mente do homem mais poderoso de seu tempo, adorado como um deus vivo, que estava escrevendo para si mesmo!

Eu não sei… antes de começar o livro de Marco, eu estava lendo (e ainda estou) os Ensaios de Montaigne. O cara é pro e a escrita é peculiar no sentindo de que ela faz você sentir como se ele estivesse bem ali do seu lado, discutindo sobre coisas.

E antes desse livro eu estava revisando minhas notas do “Cartas a um Estoico“, de Sêneca.

Pensando a respeito do que exatamente explodiu em minha mente essa tarde, cheguei a essa conclusão: eu tenho cópias mentais de ninguém menos do que Marco Aurélio, Montaigne e Sêneca vivendo em minha cabeça.

Essa é a melhor maneira possível de apreciar o que eles poderiam nos ensinar sobre a vida. E sinto como se estivesse trapaceando em relação às pessoas que não têm o hábito de ler.

Se você é Nero e tem Sêneca como conselheiro, bem, isso é legal, quase insanamente legal. Mas quem garante que você vai valorizar o que você tem enquanto você tem? Nero certamente não valorizou.

Eu não sei porque isso veio como um insight, já que é meio óbvio, mas foi estranho. Eu pude quase sentir algo “encaixando” no lugar certo (e eu não sou uma pessoa muito sentimental, como vocês sabem).

Foi provavelmente a experiência de espiar a mente de Marco Aurélio e notar como… tudo. O modo como ele mantém se lembrando de ser uma pessoa boa e virtuosa é profundamente comovente. Agora não só consigo entender porque o livro do Marco é o mais importante para Ryan Holiday e Robert Greene, como também consigo sentir o mesmo.

Se você não o leu ainda, eu recomendo. Assim como os Ensaios de Montaigne.

Pare de patinar. Você não vai reler o seu “Comentários Breves” ou “Os Feitos dos Gregos e Romanos Antigos”, os livros de notas que você compilou para sua velhice. Corra para a linha de chegada. Livre-se de suas esperanças e, se seu bem estar importa para você, seja seu próprio salvador enquanto você pode.

— Marco Aurélio

 

Paulo Ribeiro

Autor, empreendedor, amante do aprendizado e um estrategista moderno. Escreve sobre estratégias para viver uma vida melhor e mais significativa.

 
  • matheusml

    Tive o mesmo mindblow meses atrás. Me senti exatamente da mesma forma como você descreveu.

    • E- vengalist

      Carl Sagan e Marco Aurélio no meamo texto? Cara, simplesmente fantástico. Sou mega fã de Carl Sagan, já assisti muito Cosmos, e isso edificou muito do que eu sei sobre a vida, sobre a filosofia e sobre o universo. E recentemente, depois de ler vários livros que recomendavam a leitura de Marco Aurélio, tive a oportunidade de achar o livro novinho, por cinco reais num feirão na universidade que eu estudo. E o que eu posso dizer é que é o livro mais maravilhoso que eu já li na vida!! É simplesmente épico. As reflexões e máximas que ele contém, não tenho nem palavras para descrever, simplesmente sensacional. Eu que nunca gostei de filosofia agora sou um adepto do estoicismo, que filisofia maravilhosa. Comprei também livros de Epíteto e Sêneca. Mas a obra-prima da filosofia é o livro de Marco Aurélio. Os produtos eletrônicos vêm com manual de instruções. Se os humanos também viessem, o manual seria o livro Meditações de Marco Aurélio.

  • Felipe Medeiros

    Cara, estou até agora meio em choque com essa perspectiva.

    Tipo, boom mesmo. Muito obrigado!

  • Pingback: Como Parar o Tempo e Preparar Sua Vida Para o Crescimento | Estrategistas()

  • Pingback: Como Mudar de Vida Radicalmente | Estrategistas()