Quem Está em Seu Conselho de Guerra?

Você já ouviu falar de mentores.

Seja na faculdade, para desenvolver uma pesquisa, ou no trabalho, quando você ainda está na fase de treinamento, você teve alguém ao seu lado que já passou por aquilo que você estava passando e agora estava ali para te guiar. Até aí, tudo bem; é comum o uso de mentoria em esferas específicas da vida, como no trabalho e no estudo, mesmo que por períodos limitados de tempo (durante seu treinamento ou a elaboração de sua pesquisa, por exemplo).

Mas eu pergunto: e se a mentoria não tivesse que acabar? E se você pudesse estar em contato com alguém renomado na sua área de trabalho para conversar sobre decisões profissionais? Ou ainda melhor: e se você pudesse fazer isso em todas as áreas de sua vida?

A Origem do Termo ‘Mentor’

Segundo a wikipedia:

De acordo com a Mitologia Grega, Mentor era o filho de Héracles, amigo de Ulisses. Este colocou Mentor para cuidar de seu filho, Telemachus no palácio quando partiu para a Guerra de Tróia. Atenas, então, visitou Telemachus, se disfarçando de Mentor, encorajando Telemachus a se impor contra as pretendentes fornecidas pela sua mãe e viajar para o exterior para descobrir o que aconteceu com seu pai.

Graças a essa relação de Mentor com Telemachus e o encorajamento de Atenas disfarçada e seus planos práticos para lidar com problemas pessoais que Telemachus encontrava, o nome Mentor foi adotado na língua inglesa como um termo significando aquele que compartilha sabedoria e conhecimento com um colega menos experiente.

A história está cheia de grandes exemplos de mentores/mentorados. Alguns nomes famosos:

  • Aristóteles foi mentor de Alexandre o Grande
  • Socrátes foi mentor de Platão
  • Arquimedes mentorou Galileu
  • Robespierre mentorou Napoleão Bonaparte
  • Bertrand Russel mentorou Ludwig Wittgenstein
  • Mahatma Gandhi mentorou Marin Luther King Jr.
  • Freud foi mentor de Jung

E a lista segue. Ela é enorme, repleta de personagens históricos e personalidades atuais como mentores do Barack Obama. Você pode ver mais exemplo aqui.

Após o final da Idade Média, no apogeu dos reinados europeus, era muito comum os reis escolherem os sábios e estudiosos mais inteligentes do Reino para mentorar seus filhos. Eles eram de fato treinados por grandes mentes para governar no futuro. Os próprios Reis tinham o Conselho de Guerra, autoridades importantes/influentes do Reinado que expunham suas opiniões para ajudar o governante a se decidir em questões mais difíceis.

Hoje, parece que perdemos um pouco dessa relação pessoal entre quem tem mais experiência com quem tem menos. O mais próximo de um mentor com o que nos relacionamos normalmente são professores, mas eles não passam de uma sombra distante. Afinal de contas, a relação mentor-mentorado tem certo cunho pessoal (impossível de alcançar em uma sala lotada de alunos, por exemplo), sendo necessário um alinhamento entre os objetivos de vida do mentorado e a experiência do mentor, algo que não está presente nas escolas tradicionais. O que você pode fazer a respeito?

Como Conseguir Mentores?

Bem, minha sugestão (que, na realidade, ouvi de um mentor ;-) ) é a seguinte. Escreva em um papel as principais áreas de sua vida: trabalho, saúde, etc. Agora, pense em seus objetivos e analise quem seriam os grandes nomes que você gostaria de ter por perto, como conselheiros.

Por exemplo, se você está na faculdade de medicina e deseja se tornar um neurocirurgião especializado em remoção de tumores, quem seriam os maiores especialistas do país e do mundo na área? Ponha tudo na lista, não tenha medo de pensar grande. Na realidade, nem tenha medo de pensar pequeno. Por exemplo, sabe aquele seu amigo que está com uma condição física que você gostaria de alcançar? Bem, use a experiência dele, que é alguém mais próximo de você para te ajudar a ficar em forma.

Faça isso para todas as áreas. Uma vez que você tenha completado sua lista, agora é hora de começar a se relacionar com eles.

Como Contactar Mentores em Potencial?

Bem, provavelmente seus mentores são pessoas muito ocupadas. A melhor maneira de entrar em contato com alguém importante é sendo breve e direto ao ponto. Você vai chegar simplesmente iniciando uma conversação de valor. De preferência, discutindo algum dos livros ou trabalhos anteriores da pessoa em questão. Um exemplo:

Olá, Gary Vaynerchuk, como você está?

Eu sou um estudante de Administração com Ênfase em Marketing no Brasil e sou fã de todo o seu trabalho. Seus livros, principalmente o “A Economia do Obrigado”, que ouvi em audiobook, é excelente. Gosto do modo como ele ainda é atual, embora a grande maioria do mercado já tenha se conscientizado para a importância das mídias digitais (ainda que não saibam utilizá-las corretamente).

Sua jornada de vida é muito inspiradora e estou tentando traçar um caminho parecido. Estou trabalhando com construção de Marcas na Internet, elaborando o relacionamento de algumas grandes empresas com clientes em mídias sociais. Tudo bem se eu entrar em contato algumas vezes por ano para te deixar atualizado do meu progresso e eventualmente pedir sua opinião em algum ponto específico? Isso seria de valor inestimável para mim.

Em contramão, eu poderia te ajudar em algum projeto. Minhas habilidades são X, Y, A e eu posso fazer J,H,T.

Sucesso,
Nome-da-pessoa

Pode ser que muitas pessoas com as quais você entrar em contato não te respondam, é normal. Espere algumas semanas e entre em contato novamente; sempre sem cobrar nada, sem exigir nada. E claro, entre em contato com o maior número de mentores em potencial possível, para aumentar suas chances.

Uma vez que a relação esteja estabelecida, cabe a você desenvolvê-la. Olhe o que Sebastian Marshall escreveu a respeito:

Comece a fazer coisas relevantes, alcance alguns pontos e coloque-os para funcionar, me deixe atualizado do progresso, pegue meu feedback e faça mais coisas relevantes. Bem, eu acho que essa é a fórmula para entrar em contato com qualquer pessoa.

Recapitulando

1. Mentores são importantes e a relação de mentoria caiu em desuso na atualidade. Você precisa tirar proveito dela.
2. Separe as áreas de sua vida e selecione pessoas influentes com quem você gostaria de estar em contato
3. Entre em contato com eles, com a mentalidade de criar conversação (não de pedinte), sendo breve e direto ao ponto.
4. Mantenha o canal de conversação aberto e faça uso da experiência de alguém que chegou onde você queria chegar.

 

Paulo Ribeiro

Autor, empreendedor, amante do aprendizado e um estrategista moderno. Escreve sobre estratégias para viver uma vida melhor e mais significativa.